Carreira: o que é?

Uma decisão muito difícil e importante para muitos jovens; de estudantes a quem inicia sua vida profissional após ou durante seus estudos. Qual carreira escolher? O que eu quero fazer profissionalmente?

Esta pergunta fica conosco durante muitos anos, mesmo após iniciarmos nossa vida profissional. Nesta fase, nossa juventude nos permite mudar de emprego, de atividade, experimentar, em busca de uma atividade que nos agrade mais. Algo muito bom e saudável.

A experiência, o conhecimento em uma determinada área, nos leva sermos competentes nela. Isto nos leva ao inevitável crescimento, podemos crescer do cargo mais simples ao maior posto da empresa na área que escolhemos; ou crescermos em nossa especialidade, sermos a referência no que fazemos. Ou seja, o tempo de exercício de uma atividade é um fator importante, e quanto antes encontramos nossos talentos, antes começamos a crescer profissionalmente.

Até alguns anos atrás, carreira significava “seguir” um plano de crescimento estabelecido pelas empresas. Era resultado de um passar do tempo estruturado dentro das organizações; o tempo e a realização de nossas tarefas e objetivos nos fariam progredir na empresa.

Hoje, esta prática esta cada vez mais rara. Em grandes organizações ainda existem um “inicio de carreira” que pode ser gerido desta forma tradicional. Por exemplo de uma posição júnior à uma posição plena, significando alguém com um bom tempo de experiência na função, e como consequência capaz de entregar resultados mais expressivos à empresa.

Mas, cada vez mais, e mesmo nestas poucas organizações, após um certo patamar, a atitude “auto empreendedora” é que fará a diferença, o seu crescimento. Você é o promotor de sua carreira; não existem caminhos pré-determinados.

Um cargo alvo, uma ambição de carreira, uma expertise, significa competência. Competência se adquire através de estudos, de horas de práticas, de fazer resultados na área; de anos de atividade e aprendizado.

Quanto antes conseguirmos saber do que gostamos, qual área nos fará felizes (antes de iniciar um curso profissionalizante, por exemplo), maiores as chances que temos de construirmos uma carreira de sucesso. Maior a chance de conseguirmos ir mais longe, de ter maiores reconhecimentos; os que você considere como importantes.

O que eu quero e gosto de fazer? É uma pergunta que pode nos levar à uma transição de carreiras: mudar de uma área para outra.

O que eu quero fazer? Esta decisão, esta pergunta, volta a ser igualmente importante quando estamos próximos da aposentadoria: o que vou fazer quando estiver aposentado? Ficar totalmente parado, não parece ser a melhor das opções.

A resposta à esta pergunta, a todos os momentos de nossa vida, passa por saber quais são nossos talentos, nossos valores, e o que gostamos de fazer. Nisto o coaching pode ser uma grande apoio, ou até mesmo um acelerador para sua carreira.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *