O Futuro do Trabalho: A 4˚ Revolução Industrial

O que é esta nova revolução? É a convergência da evolução da física, das ciências biológicas e da tecnologia digital.

Segundo Klaus Schwab, autor do livro A Quarta Revolução Industrial, “a humanidade está a bordo de uma revolução tecnológica que transformará fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos. Em sua escala, alcance e complexidade, a transformação será diferente de qualquer coisa que o ser humano tenha experimentado antes”.

No Fórum Mundial de Davos, em janeiro de 2016, foi apresentado um estudo onde os acadêmicos falam da revolução 4.0 e seus impactos nas diversas áreas de nossa vida. Um foco foi feito no futuro do trabalho; onde até 5 milhões de empregos conhecidos hoje podem ser impactados e ser transformados. “O futuro do emprego será feito por vagas que não existem hoje, em indústrias que que usarão tecnologias novas, em condições planetárias que nenhum ser humano já experimentou”, diz David Ritter, CEO do Greenpeace Austrália/Pacífico, em uma coluna no jornal The Guardian.

Quais serão as competências necessárias, que conseguimos ver hoje, para estar integrado neste novo mundo do trabalho? Segundo o relatório divulgado neste Fórum Econômico, as três famílias de competências que responderão por mais de 70% do que será necessário para o sucesso do profissional a partir de 2020 serão:

Fonte: Word Economic Forum:  www.weforum.org

A boa notícia desta pesquisa está que mais de 50% das competências do profissional do amanhã são totalmente humanas, o que podemos classificar de Soft Skills (competências que competem a personalidade e comportamento do profissional).

Na principal competência, Resolução de Problemas Complexos, entendemos que a complexidade do ser humano em toda a sua dimensão está incluída.  A habilidade humana de “conectar” conhecimentos de forma totalmente inovadora, conectando conhecimento intelectual, emoções, e comportamentos para solucionar problemas humanos é um aspecto desta competência que os atuais algoritmos de Inteligência Artificial ainda não demonstraram sua eficácia.

É bem verdade que na resolução analítica dos problemas, através de bancos de dados (que podem acumular séculos de conhecimento), o cérebro humano já foi superado. A nós de usarmos a Revolução 4.0 como uma “ferramenta” a mais em nosso dia-a-dia e desenvolver nosso Soft Skills.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *